domingo, 17 de maio de 2009

Mulher Rastafari Mulher Virtuosa

MULHER TAFARI
Pela irmã Farika Birhan -Queen Omega Communication
Mulher Virtuosa...
...Uma mulher perfeita, quem a encontrará? levanta-se quando ainda é de noite. Vale muito mais que as pérolas. Distribui a comida a sua casa. Confia nela o coração de seu marido e as tarefas a suas donzelas. E não cessa de ter ganho. Deseja um campo e o compra, Lhe procura o bem e nunca o mal com os frutos de suas mãos planta uma vinha. Todos os dias de sua vida. Rodeia seus lombos de fortaleza, procura lã e linho, e emprega a força de seus braços. E trabalha com sua mão solicita. Constata que sua indústria prospera, É como uma nave mercante seu abajur não se apaga de noite... que de longínquo traz seus mantimentos.
Provérbios 31
Quem é a mulher Rastafari? O que se sabe a respeito dela? Como é ela? Onde está? por que muito pouco se conhece a respeito da Mulher Rastafari? É porque a Mulher Rastafari não é nada mais que a versão de segunda mãe do Rei homem Rastafari? Há muitas questões que pessoas se perguntam a respeito da mulher Rastafari Por isso façamos um pequeno estudo a respeito do que a Mulher Rastafari significa. Estou-me apoiando no que me hão dito os Maiores (Elders), o que encontrei nos mais experimentados, o que vi por inspiração, e o que observei como Rastafari jornalista, documentando o estado do Movimento dos princípios até os pressente tempos. Rastafari conhece a Babylon como o reinado de rainhas, rainhas prostitutas manipuladas por homens homossexuais. Sendo este o caso, Babylon tem o maior interesse em não ter uma rainha com integridade (Como é o reinado da Mulher Rastafari.) Por isso puseram essas rainhas prostitutas a mandar no mundo levando a gente inocentes à baixeza. O centro desta poluição, é a indústria de cinema e a televisão. Por isso não deve ser surpresa saber que a Mulher Rastafari, como a Rainha Omega, a virtuosa Rainha Mãe da Iration (significa Criação, também em outros caso Celebração; provém da palavra Ire usada pelo InI), é uma ameaça para a Babylon. Cada Rastafari é o filho do Rei Alpha, Pai do Iration, e manda com sua Queen Omega, a mãe, como toda filha é a continuação da Mãe. Assim, o título maior para a Mulher Rastafari é o de Rainha Omega.
Babylon usou diferentes armadilhas para manter escondida à Rainha Omega do resto do mundo. A armadilha mais crucial foi a de evitar que a Mulher Rastafari suba a suas alturas espirituais como a Rainha Omega, Rainha Africana, Mãe Terra, Mãe Natureza! Esta armadilha se manifestou mantendo sempre à parte às mulheres que assumiam o caminho de Vida Rastafari nos primeiros tempos do movimento, roubando as de suas casas. Isso foi nos tempos que Babylon encarcerou a muitos irmãos Rastafari, deixando às irmãs desprotegidas. Também iniciou um cochicho como campanha para que a Mulher Rastafari fosse desprezada por sua família e pela sociedade, e negando que Rastafari tivesse sua terra.
Assim os despóticos governantes fizeram com que o Movimento Rastafari fosse nômade, em ordem de desviar à Mulher de entrar no movimento e estabilizá-lo. O impulso a não-estabilização na Babylon promoveu ao Rastafari sem família, que está unida a ele como essência do Rastaman -o místico Sacerdote/Profeta caminhando as ruas brindando julgamento e fogo sobre a gente da terra-. Rainha Mãe de Rastafari simbolizada pela Lua cresceu no tumulto de atenção dirigida ao Leão.
A Imperatriz Menen, esposa de Haile Selassie I, rainha Omega dentro desta dispensa. Makeda, Rainha de Sheba (Saba; quem estabeleceu a linhagem Salomônica através de seu filho Menelik, o fruto de sua união com o Salomão) foi Rainha Omega dentro de sua dispensa como foi Maria, a Mãe de Cristo. O nome da Imperatriz Menen é tomado como signo que ela brindasse o end aos men ( os homens negativos e maus.)
O papel da Rainha Omega, a Mulher Rastafari, foi sublinhado pelo Leonard P. Howell em seu livro The Promise Key. Howell diz: "Rainha Omega, a Mulher Etíope, é a mulher coroada deste mundo. Ela nos entrega nas mãos o livro das leis dos pólos da Autoridade Suprema. Ela é a Senhora Canon da Criação. O Rei Alpha e a Reina Omega são os pagantes do mundo. Rainha Omega foi o consolo, Senhora de muitos mundos, ela carrega a eletricidade da casa agora mesmo."
Também menciona que quando o Duque do Gloucester entregou de suas mãos ao Rei de Reis e Senhor dos Senhores Imperador Haile Selassie I uma Escritura Sagrada de ouro sólido que tinha sido roubada de Etiópia pela Inglaterra milhares de anos atrás; o também entregou em suas mãos à Rainha Omega, Imperatriz de Imperatrizes de Etiópia, uma Escritura Sagrada de ouro e marfim, que tinha a forma de um ramo de lírios. Menciona também quando O Rei Alpha pediu à Rainha Omega que Lhe alcançará o documento Militante de Balanço e a Lista de nomes.
A falta de foco na Rainha Omega provém principalmente no fato de que sua representação, Imperatriz Menen, desapareceu da vida na terra cedo nos inícios do Movimento. Nunca houve uma clara Iniversal Iclaración a respeito do desaparecimento da Imperatriz como nunca houve desde que O Imperador retirou Sua presença dos olhos dos homens cheios de pecado. O efeito da Imperatriz Menen no Rastafari durante seu reino terrestre foi profundo. Rastafari nomeou à mulher na Congregação como Rainha. A Mulher Rastafari teve um modelo feminino para modelar se a ela mesma depois e seguir o movimento da Imperatriz Menen com próximo escrutínio. Os Rastafari viram a Imperatriz Menen em cada Mulher Rastafari, e o respeito foi maior.
Alguém deve dar-se conta que no mesmo dia em que Haile Selassie I foi coroado Imperador da Itiopía, a Imperatriz Menen Sua Rainha foi coroada Imperatriz da Itiopía em uma cerimônia depois de Sua Coroação, e recebeu também comemoração das 72 nações do mundo. E como Sua Coroação simbolizou ao Homem Negro entrando em seu Reinado, Sua Coroação simbolizou à Mulher Negra entrando em seu Reinado. O psicológico efeito na Mulher Negra por ter uma Mulher Africana reinando como Imperatriz em autêntico esplendor foi imenso; por isso lhe pagar comemoração nunca foi extenuante para os escritores na cultura Rastafari. Nunca deve ser esquecida por alguns de nós que estudam a respeito da Mulher na cultura Rastafari.

Um comentário:

BOBO HILL

BOBO HILL
Sagrada Jerusalém