terça-feira, 17 de novembro de 2009

DISSERTAÇÃO AO HOMEM

O homem como indivíduo que esta capacitado para formar seu caráter, domina sua vontade própria, dirige sua própria vida e molda seus próprios fins.Quando Deus pôs dentro das fossas nasais do homem o respiro da vida, o fez uma alma vivente, e colocou sobre ele a autoridade de “Senhor da Criação”. Ele nunca quis dizer que o indivíduo devia descer ao nível de um peão, servo, ou um escravo, mas sempre deveria ser um homem em completa posse de seus sentidos, e com o mais verdadeiro conhecimento de se mesmo.
Mas quão mudado se transformo o homem desde a criação? O encontramos hoje divididos em diferentes classes — o imbecil inútil, o escravo dependente, o servo e o professor. Estas diferentes classes nunca foram criadas por Deus. Ele criou ao HOMEM. Mas este indivíduo há regredido tanto, que fez impossível considerá-lo —um verdadeiro homem.
Dentro do que lhe concerne à raça negra, podemos encontrar só poucos homens reais que estejam à altura do mais alto propósito da criação, e devido a esta falta de humanidade na raça, nos estagnamos por séculos e agora nos encontramos no começo da grande escada humana. Depois da criação, e depois que ao homem tomou posse do mundo, o Criador lhe cedeu toda autoridade a seu senhor, exceto aquela que era espiritual. Toda essa autoridade que significava o regulamento dos assuntos humanos, sociedade humana, felicidade humana foi dada ao homem pelo seu Criador, e o homem, por isto, se transformou em professor de seu próprio destino, e arquiteto de seu próprio fado.
No processo do tempo encontramos que só um certo tipo de homem fez bem na criação de Deus. Os encontramos construindo nações, governos e impérios, assim como também grandes monumentos de comércio, indústria e educação (estes homens dando-se conta do poder dado a eles, exerceram cada pedaço deste para seu próprio bem-estar e para sua posteridade) enquanto, por outra parte, 400.000.000 de negros que demandavam a comum Paternidade de Deus e a Irmandade do Homem, se caíram tão completamente, como para fazer-nos hoje os servos e escravos daqueles que se conhecem plenamente a se mesmos e tomaram o controle do mundo, que foi dado a todos em comum pelo Criador.
Eu desejo recalcar aos 400.000.000 membros da minha raça que nossas falhas no passado, presente e do futuro serão através de nossos defeitos que nos conheceremos e nos daremos conta das verdadeiras funções do homem nesta mundana esfera.
publicado em Filosofia e Opinião de Marcus Garvey

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BOBO HILL

BOBO HILL
Sagrada Jerusalém